Batendo perna, Vida aleatória

Férias!!! Dias 1 e 2…

Nada como maravilhosas férias para me fazer escrever aqui 🙂 E segura que lá vem textão!!!

Esse ano resolvi fazer algo diferente, não queria ficar presa no carnaval, pois não gosto muito de multidões, então ir para a praia não era uma opção. Então, desde que mudei de empresa, tive a certeza que iria fazer algo diferente, longe de casa! Eis que fugi do calor e vim para a terra do Tio Sam, sim NYC!!!

Bacana demais!!!

Tirei o visto em 2016 e foi super tranquilo, confesso que tive um tremendo receio na hora da entrevista, depois de algumas perguntas em português a atendente disse sim e o meu passaporte voltou com a página 3 vazia 🙁 ops, eles colocaram o visto no meio dele, deu um sustinho. Meses passaram, comprei a passagem e hospedagem, vi meu orçamento cair pela metade, mas enfim “estoy aquí”

NO AEROPORTO

Meu voo saiu de Guarulhos, 1h de distancia de casa. Saí com bastante antecedência para evitar qualquer confusão com as marchinhas ou até mesmo com desfile que teria no caminho. Mas porque daria tudo certo? Afinal, sou eu, a rainha do esqueci alguma coisa!!! E eis que esqueci minha reserva impressa em casa!!! Parabéns!!! Atrasei toda a fila de check-in atrás de mim, pois nem a caneta eu achava na minha mochila.

Check-in: ok

Hora de conferir o famoso Duty Free, afinal nunca saí do país pelo aeroporto (só com o bom e velho busão para Argentina e Paraguai), gente quase caí pra trás com os preço, porque achei tudo caro. Meu sonho de consumo em terras estrangeiras é a gopro 5 que custa em torno Us$399 (facada master), mas no famoso Duty estava US$510… Então fiz cara de nuvem e fui procurar o meu portão!

A espera…

Quando se tem tempo, você vê cada coisa, no dia 25/02 não foi diferente, enquanto aguardava, ouvi várias chamadas de voos… Para Amterdã, Londres, Paris… Ah Paris… esse foi o mais engraçado porque o embarque seria realizado bem pertinho de mim. Quando todos já haviam embarcado, eis que o locutor chama repetida vezes 6 nomes, sendo 4 estrangeiros e 2 brasileiros, e chamou 1, 2, 3, 4… chegando ao ponto de anunciarem que essas pessoas teriam a bagagem retiradas do avião e seus lugares cancelados… Aos 48 do segundo tempo aparecem 4 pessoas desesperadas (não deu para saber o porque do atraso) para entrar e ainda por cima ficaram fazendo cera porque os outros 2 eram amigos delas 🙂 … Gente eu teria deixado eles falando sozinhos, ainda mais que os dois que faltavam foram até portão caminhando como se não fossem eles a atrasar o voo para Paris… Quase que pedi para trocar de lugar rs

18 reais

Sabem do que mais? Esperar dá fome! E comer em aeroporto não é legal… É caro. E foi assim que gastei 8 reais em um pastel de forno e 10 reais em um suco, ainda bem que aceitavam ticket.

EMBARQUE/VIAGEM/MAIS TRAPALHADA

Na hora do embarque que você conhece “os poderosos” a primeira classe entra primeiro, tem espumante e um belo espaço para deitar. Você… reles mortal que deixou para o último momento possível para reservar sua passagem, saiba que sua cadeira do meio no meio é o pior lugar do mundo. Nada de vista da paisagem, terás que acordar todo mundo ao seu lado para ir ao banheiro (e olha que vou a cada 5 min)… Super tranquila a decolagem, serviram o jantar por volta das 23hs Br comi algo de frango, com algo de purê e uma salada gostosinha, biscoito (?), manteiga (?)  e coca, no local tinha travesseiro e manta. Depois veio um mousse de chocolate, tentei assistir um pouco de tv, mas logo dormi, e descobri que ter colocado a blusa de frio não foi uma boa ideia, pois ficou bem abafado! Ah por incrível que pareça, só fui no banheiro 2 vezes 🙂

Quando estávamos chegando, o café foi servido, um delicioso crossaint (sem recheio), mas quentinho, manteiga e suco (podia ter sido café, mas não arrisquei), conversei um pouco com a brasileira do meu lado, e depois foi entregue um formulário para imigração, odeio formulários, sempre preencho errado, essa história de termos 2 sobrenomes não ajuda a nada a colocar nos padrões americanos!!!

PS.: Sempre achei que todo o avião que saia do Brasil só tinha brasileiro na tripulação, acho que esqueci que existem aeromoças e aeromoços estrangeiros também 🙂

A GRINGA AGORA SOU EU 

Depois de 9h55 de viagem e mais 1h esperando autorização para descer, pisei em solo americano! Estava tranquila, apesar da atitude pessimista de dias antes, me senti segura (e com dor de barriga de verdade, aquelas que você precisa muito ir ao banheiro) para falar com o agente… E que agente, estilo latino, lindo ai ai mi corazon…

Mi corazon?! Bora pra salinha conversar…. kkkkkkk… não entrei direto! Senti que ele estranhou o prazo que eu iria ficar no país e o fato de estar viajando sozinha, pois perguntou muitas vezes sobre isso, até me enrolei com os meses rs. Fiquei em uma sala ampla com muitas pessoas esperando sobre se entrariam ou não, e sério era para estar nervosa, mas me senti em um filme americano, alguns dos agentes eram caricaturas exatas dos filmes que a gente vê… AMEI…

Amei até todo mundo começar a ir embora e nunca me chamarem… Até o outro cara que foi para esse lugar comigo, ir até o balcão, pegar o passaporte e ir embora sem falar uma palavra, até me chamarem e eu não entender nenhuma palavra do agente que chamou, estava quase pedindo um tradutor, mas ele insistiu e entendi que novamente estavam estranhando o fato de estar sozinha e ficar 20 dias no país, ele me mandou sentar de novo!

Ai, ai eu já queria a minha mãe, já estava com bico e pensando “não quero mais ficar aqui, quero minha cama, meu cachorro, e vou praia”, quase caiu uma lágrima, respirei fundo e enfim notei que só havia 2 pessoas junto comigo, uma mulher latina que conversava com um tradutor e ele falava muito sobre o filho dela que ela não devia entrar no país dos outros de maneira estranha, e um rapaz mal encarado que os guardas sempre estavam de olho… E nessa altura eu só pensava na minha mala… isso mesmo, na minha mala, afinal já havia passado um tempão (ps.: tinha banheiro lá, ainda bem…), nessa altura começaram a chamar um voo para o Brasil, e eu só pensava, se vai me mandar embora, manda agora, pelo menos o voo é direto! Mas enfim, checaram tudo e

WELCOME TO UNITED STATES

Minha mala sozinha no saguão e eu pensando e agora? O último agente do dia perguntou se eu tinha comida na bolsa, falei não… E enfim caminho do hostel… Mas pessoal, quando eu botei o pé pra fora, juro que quis voltar para o Brasil, puta friaca da porra (desculpem os palavrões, mas nada poderia descrever o que senti), logo entrei no carro que me traria até a hospedagem! Amei o caminho, cada casa linda, lojas de conveniências enormes, e o cansaço bateu e cochilei até mais da metade do caminho! Ai gente, Quase 10hs de voo e mais 1 para desembarque e conto umas 3 horas de imigração… Fui resistente. E a atendente do hostel me deixou tomar aquela ducha antes do check-in

Agora sim… fotinhos!!!

Claro que fui para o Central Park que é bem pertinho daqui!!! Essa foi a vista que tive…

DSC_0003_red

Sabem o que me encantou/chocou? as árvores sem folhas!

DSC_0008_red

E claro,a temperatura também me chocou bastante!

20170227_111751_001_red

Juro que tentei sorrir, mas como podem ver, acabei de descobrir que só posso morar em um país tropical!!!

DSC_0027_red

Sério, muita cara de filme!!!

DSC_0042_red

Poderia encher vocês de muita foto aleatória… Amo isso, mas vou guardar pra soltar aos poucos!!!

Resumo dia 1: Emoção na imigração, ducha maravilhosa, central park e sono de 14hs sim dormi acho até mais

Resumo dia 2: Andanças pelo Hudson, mas estava tão frio que não tirei nada de foto fiquei 5 min e sai correndo, chip da T-mobile (mais insta), comprinhas gopro (mais fotos), fone power bank, nada ainda desse mundo, me perder 2 vezes no Central Park, mais ou menos 4 hrs de caminhada e uma biblia de post … Acho que só vou cair no mundo craft da cidade nessa semana, enquanto escrevo, descanso essas pernas, porque foi tudo a pé… Será que encaro o transporte amanhã???

DSC_0011_red

A ideia é acabar com esse tênis de tanto andar 🙂

 

You Might Also Like

Leave a Reply